Follow by Email

Monday, March 10, 2008

A assunção de um mito

Desde sempre que as gentes do Teatro acreditam que os seus teatros são habitados por espíritos que vigiam e protegem os actores. São os fantasmas dos teatros.
O teatro Lethes, como monumento centenário, não foge à regra e, dizem, por lá habitam pelo menos dois espíritos. Um, é o de um soldado, que ficou enclausurado nas paredes do Teatro. O outro, é o de uma bailarina que se matou por amor…
Interessámo-nos por este último e tentámos penetrar, não propriamente na história, mas no espírito da bailarina. Quais teriam sido os seus sonhos, as suas hesitações, as suas escolhas, e o que terá despoletado o desespero de um acto tão trágico.
A nossa história é uma história de amor, que acende uma luz para o futuro. O amor é mais forte que a morte? Isso é o que cada um de nós poderá retirar dos pequenos fragmentos que iremos apresentar.

1 comment:

Ana P said...

Que as paredes do Lethes se eternizem na nossa peça.