Follow by Email

Monday, October 01, 2007

Começar a voar!


Já estamos a subir devagarinho para largarmos voo e começarmos a planar.

Muito sangue novo, muita gente com vontade de mostrar o que vale!

Este ano já temos um tema! Shiu... É segredo! Mas pela amostra junta... pode ser que cheguem lá!


Apareçam! Aos sábados, na escola, às 10h00.

Sunday, July 01, 2007

Tapete a arejar


No Verão estendem-se os tapetes ao sol e tenta-se retirar a poeira, que se eleva em grãos, voando pelo ar, lembrando as viagens feitas antes do cansaço.

Prometemos voltar em Setembro com nova força e sangue novo.

Boas férias tapetinhos! Depois partilharemos as viagens!

Tuesday, April 17, 2007

Mulheres que passam em Évora



No regresso utilizámos o dinheiro ganho com a venda dos programas para podermos assistir a um espectáculo de uma companhia profissional de Évora. O espectáculo chamou-se Mulheres que passam e foi encenado pelo Figueira Cid. No fim falámos com os actores e podemos dizer que fomos todos um pouco mais ricos para casa. Obrigada a todos (Câmara de Faro, Escola, pais) os que nos proporcionaram esta possibilidade de enriquecimento interior.

A vida é feita de pequenos nadas


E como a vida é feita de pequenos nadas, queremos agradecer o gesto da professora Elisabete Santos, ao tomar todas as diligências para que o grupo recebesse no palco da Póvoa um ramo de flores. Também ela chegou ao nosso coração.

O espectáculo na Póvoa


O Grupo de Teatro da nossa Escola foi apresentar o seu trabalho à Póvoa de Varzim, integrado no VII Encontro de Teatro Escolar daquela cidade. Levámos a nossa mais recente criação, já apresentada na escola: Qual é a distância que vai do meu coração ao teu?
O público foi muito difícil ao princípio mas aos poucos foi-se rendendo ao texto e à verdade que os nossos actores impunham às cenas. No final do espectáculo, o grupo de Teatro da Escola da Póvoa de Varzim veio felicitar-nos pessoalmente, dizendo que tínhamos, de facto, tocando no seu coração. Com a mudança do espaço de representação do exterior para uma sala de teatro, tivemos de fazer algumas alterações. A mais evidente foi a da transcendência a partir da pedra. Aí, em vez do Marc subir à árvore, descia do tecto do palco através de uma corda com roldana. Foi um momento surpreendente que enquadrou na poesia do espectáculo.

Saturday, April 14, 2007

Póvoa de Varzim forever!!!


Bravo Tapetinhos!

Sinto-me orgulhosa de vocês. O público difícil foi domado e essa é a maior prova de fogo pela qual um actor pode passar. Agora é o descanso dos guerreiros e das amazonas.
Qual é a distância que vai do meu coração ao vosso? Nenhuma.

Monday, March 26, 2007

Equilíbrio



Levar a vida com equilíbrio.

Descobrir a cartografia das nossas emoções

Somos irmãos de água



Elemento líquido, a água purifica de qualquer mácula. Não sentem os vossos corações pulsar dentro do ventre materno?

Somos irmãos de água!

Sunday, March 25, 2007

Que estranha é aquela diante do espelho?

Onde estão os sonhos da minha juventude? Transformaram-se nas certezas da tua maturidade!
Qual é a distância que vai do meu coração ao teu? Infinita. Onde as paralelas se encontram.

Terá uma pedra mais coração que algumas pessoas?

O que é que me liga a ti? Cerca de 100 elementos agrupados numa tabela?

Friday, March 23, 2007

Qual é a distância?




Nenhuma!


Estamos unidos pelo Amor e pela Vida!

Estreámos!

É verdade... reconciliámo-nos com a vida!

Apesar de todas as contrarieades, substituições, mudanças de cenários... sentimos o olhar do público por detrás do calor dos projectores!

As cenas decorreram e, qual plantinhas a crescerem viçosas nos canteiros da escola, lá se colocaram os actores por entre as árvores, os arbustos, as folhagens.
Foi muita emoção e no fim conseguimos tocar um bocadinho a felicidade.
Obrigada a todos. Do fundo do coração!

Monday, January 29, 2007

Grão a grão



Aos poucos já se vai definindo o percurso... o espectáculo. Muita coisa há a fazer mas estamos a fazê-lo com gosto!

Até já temos uma tabela de ensaios e tudo!Cronometrada (quase) ao segundo

Onde pára o teatro universitário?

O espectáculo Quinze minutos de glória, levado à cena pelo grupo universitário Sin-Cera e encenado por Pedro Wilson está centrado na figura de um médico charlatão, interpretado por Rui Cabrita, autêntico Rei das abóboras como a figura do Estranho Mundo de Jack, de Tim Burton. Assessorado por um muito sóbrio assistente, interpretado por Fernando Cabral. O taberneiro que foi obrigado a cometer o primeiro crime encomendado pelo médico foi retirar inspiração ao corcunda Fritz criado para o filme de 1931 de James Whale no qual Boris Karloff interpretava a criatura. Há um efeito especial interessante que conjuga o espaço imaginário do pequeno tabique que divide as duas habitações com a evidência do pó que se faz sentir quando a parede é destruída. De resto, a galeria de personagens que vão recorrendo aos talentos do médico são apenas figuras que desfilam sem haver uma necessidade de interiorização desse cortejo dos desesperados da vida, que trocam um coração por uma consola de jogos. Este espectáculo contou com as interpretações de António Guerreiro, Dário Cruz, Fernando Cabral, João Tatá Regala, Maria José Vito, Márcio Guerra, Olga Ameixa, Ricardo Mendonça, Rui Cabrita, Sandra Custódio, Sónia Esteves e Vera Dourado.
Uma encenação que jogou pelo seguro, apostando nos talentos dos actores que já lidam com o teatro há uns anos, deixando os papéis secundários para os actores com menos experiência.Continuamos ansiosamente à espera de um Sin-Cera completamente renovado, com sangue novo, mostrando a energia e o arrojo de um verdadeiro teatro universitário.

Monday, January 08, 2007

15 minutos de Glória no Teatro Lethes

Oi pessoal amante da arte dramática!
Dias 10 e 11 de Janeiro o grupo da Universidade do Algarve -Sin-Cera- irá apresentar no Teatro Lethes a sua produção "15 minutos de Glória", da autoria de Jaime Rocha, com encenação de Pedro Wilson.
Era bom irmos todos para discutirmos o que vimos. São 5 € e a prespectiva de uma noite bem passada!