Follow by Email

Sunday, November 19, 2006

Do trágico e do Sublime


Em 2003 os elementos do tapete mágico quiseram pegar num texto de autor e interpretá-lo. Já tinham a experiência da Oficina de Expressão Dramática, a experiência de 3 anos de Tapete Mágico e tinham a ousadia.
Escolhemos Lorca, escolhemos Sófocles, escolhemos um cruzamento entre os Amores de D. Perlimplim com Belisa em seu Jardim com a Antígona. E assim nasceu o espectáculo "Do Trágico e do Sublime". Foi apresentado na escola, na Biblioteca Municipal e aos alunos do 1º Mestrado de Teatro e Educação.
Contámos com a ajuda preciosa do professor António Macedo, e do seu clube de música, que compôs a banda sonora para a peça.
E aqui está o Sérgio interpretando o D. Perlimplim, abraçando a nossa Belisa (Patrícia Isabel) na noite de núpcias.

Esta foi a 1ª vez em que fizemos um espectáculo na nossa sala. Íntimo, selecto, como uma preciosidade a que alguns puderam assistir. Gostámos de ter partilhado o melhor de nós na nossa sala de trabalho.

2 comments:

carla sá said...

"DOM PERLIMPLIM" que personagem a minha. Não das mais relevantes... mas mesmo que só fosse uma árvore já fazia diferença.
Eu era a mãe de Belisa. lol adorei fazer esta personagem... muito me ri a faze-la. BJS

Vanessa said...

Ai que saudades da minha Marcolfa e do tempo em que fui membro do Tapete Mágico... após ler este post lembrei-me de várias coisas. Por exemplo do dificil que foi caracterizar-me antes de cada representação, o desespero da Ana Cristina após 10 minutos a franzir a cara porque não me conseguia acentuar os traços de forma a parecerem rugas (aparentemente não vou precisar de liftings daqui a uns anos xD), a nhanha branca que tinha que por no cabelo por forma a parecer uma madeixa grisalha (hoje em dia estou cheia de cabelos brancos... lol.). Inclusivamente ainda me lembro de algumas falas da minha personagem e no entanto já lá vão 7 anos.

Sei que uma das representações que fizemos foi gravada em video, mas nunca cheguei a ver a mesma. Seria possivel arranjar um cópia? Adorava ficar com uma recordação da peça, algo que pudesse mostrar aos meus filhos um dia... ena, que piroso que isto soou! xD Um beijo enorme carregado de saudade.