Follow by Email

Tuesday, June 23, 2009

Lethes - Não há lugar como a nossa casa


É verdade, actuámos no Teatro Lethes no dia 12 de Junho. Foi uma experiência inesquecível para todos. E apesar das falhas técnicas os actores estiveram lá para nos levar na descoberta do conhecimento.
Adoro-vos, tapetinhos. Para o infinito e sempre a subir!

6 comments:

João Figueira said...

adorei, nunca vos esquecerei...

Terei imensas saudades daquelas pequenas coisas que assisti durante os ensaios, antes dos espectaculos e depois destes. Pequenas coisas que nos fazem sentir bem com a nossa pessoa e bem com o que nos rodeia.

Lethes foi e sempre será, O Lethes, o melhor teatro onde já actuei xD, cheio de história, cheio de mistério e cheio de sentimentos. ADorei

Um abraço muito especial para todos os tapetes e para a nossa Carpete, a Professora haha :)

Ana said...

Professora, que saudades, o tempo passa e as memorias dos momentos passados no tapete mágico teimam em deixar o meu coração inquieto de saudades. Quando houver actuações não deixe de me dizer, se eu puder com certeza vou lá estár. beijos Ana Baptista

fénix renascida said...

Olá, cara amiga!

Ana, já consegui o livro. Tem lá a peça toda!!! É que eu, com as mudanças, tinha perdido o meu original...
Obrigada por te teres lembrado de mim, mas o mérito é, sobretudo,vosso (teu e do Jorge).
Olha lá, como posso seguir o teu blog? É que eu, às tantas, esqueci-me do nome e perdi-o...
E como vão as coisas por aí?
Dá um abraço ao pessoal.

Queria deixar-te o meu e-mail, se o quiseres adicionar (e talvez mais alguém, para poder contactar convosco):

sara_verde@hotmail.com

Deves lembrar-te que eu sou açoreana, mais propriamente de S. Miguel (ilha verde, daí sara_verde)

Bjs:)

fénix renascida said...

Ainda não vos vi em acção, mas acredito que estando tu à frente, só pode sair coisa bom. E não devo estar enganada, avaliar pelos comentários...


IMPORTANTE:
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575
(não altere o Homem aquilo que a Mãe Natureza -sábia em tudo o que faz- instituiu!)

http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N134
(pela pessoa deficiente!)

Isto pode interessar-te...

fénix renascida said...

"coisa boa", queria eu dizer...

fénix renascida said...

Ana, conheces este dramaturgo? É filho do dono da papelaria onde encomendei o teu livro (já o tenho comigo, como te disse).

Jorge Louraço Figueira



Nasceu na Nazaré, em 1973.
Escreveu as peças O Espantalho Teso (publicada em Dramaturgias Emergentes, vol. 1, col. Cadernos Dramat), Mata-borrão, Auto da Revisitação (com Pedro Eiras), Carinhos de Choque e Flash Motel.
Participou, em 1999-2000, na Oficina de Escrita Teatral do Dramat, no Porto e, em 2003, na International Residency do Royal Court Theatre, em Londres. Em 2004 recebeu a bolsa Criar Lusofonia, do Centro Nacional de Cultura, para a escrita de um texto original, Círio dos Salvados.